Cushman & Wakefield adota código do RICS Real Estate and Agency Brokerage Standards (REABS)

Clique para Ampliar

Como prova do compromisso em oferecer serviços de consultoria imobiliária de excelência, a Cushman & Wakefield (Portugal) adotou o código do RICS Real Estate and Agency Brokerage Standards (REABS) para todos os seus departamentos de agência em Portugal.

O RICS Real Estate Agency Brokerage Standards (REABS) estabelece um conjunto de boas práticas que servem como orientação para agentes e mediadores imobiliários em todo o mundo. O principal objetivo da definição destas diretrizes é de garantir que os clientes recebem um aconselhamento objetivo e profissional de acordo com as normas internacionais. Estas normas definem um enquadramento das melhores práticas a serem adotadas na execução de serviços imobiliários, embora estejam sempre sujeitas à legislação local bem como a especificidades do mercado em questão.

Os princípios do REABS promovem uma cultura de imparcialidade e transparência, que devem pautar todas as atividades realizadas por agentes imobiliários, independentemente do país em que atuam. O código permite aos agentes um certo grau de flexibilidade para atingirem os requisitos do mesmo, não existindo portanto nenhuma intenção de impor diretrizes que limitem a forma de atuação destes profissionais. Os agentes e as empresas que oferecem serviços de agência devem pautar todas as suas atividades profissionais em concordância com os objetivos gerais do código.

Os serviços de agência da Cushman & Wakefield (Portugal) vão orientar toda a sua atividade profissional respeitando os 12 princípios que constam no RICS Real Estate Agency Code, apresentados em baixo:

1. Conduzir o negócio de uma forma honesta, justa, transparente e profissional;
2. Exercer a sua atividade profissional com as competências, cuidados e acompanhamento necessários, garantindo igualmente que todos os profissionais possuem as competências necessárias para realizar as tarefas exigidas;
3. Garantir que os clientes têm acesso a contratos justos e claros, que contemplem detalhes relativos a processos de reclamação e quando aplicável, de recurso, garantindo igualmente que as duas partes tomem conhecimento de todos os requisitos legais e códigos de conduta aplicáveis;
4. Fazer tudo o que estiver ao seu alcance para evitar conflitos de interesse e caso existam, tratá-los de uma forma transparente, justa e imediata;
5. Não discriminar injustamente nenhum negócio;
6. Garantir que toda a comunicação com o cliente é justa, clara, atempada e transparente;
7. Garantir que todos os materiais de marketing e publicidade passam uma mensagem honesta, decente e credível;
8. Garantir que todas as somas monetárias dos clientes são tratadas e usadas de forma independente e que todas essas aplicações estejam cobertas por um seguro adequado;
9. Possuir um seguro de indeminizações que garanta que o cliente nunca seja lesado em caso de negligência profissional;
10. Garantir que todas as partes percebem claramente qual é a empresa representada e quais as obrigações inerentes a essa representação;
11. Providenciar ao cliente uma avaliação realista do preço de venda, compra, arrendamento ou do custo de ocupação, baseada nas melhores práticas profissionais e nas tendências e factos de mercado;
12. Garantir que todas as visitas a propriedades são feitas em concordância com os desejos do cliente, tendo em consideração a segurança de todas as partes envolvidas.